Procurar
Close this search box.

Quanto pode esperar pela sua saúde?

Seguro Saúde

A Diagonal não faz futurologia, mas defende que mais vale prevenir do que remediar. 

Por isso, quando as famílias nos fazem esta pergunta: 

Compensa, ou não, ter um Seguro de Saúde?

Seguro Saúde

A Diagonal dá um exemplo que conhece!

Apresentamos-lhe os amigos Miguel e Tiago, de 36 anos. São amigos desde os primeiros anos de escola! Bem-dispostos e saudáveis, ninguém lhes conheceu uma doença que resultasse em mais do que um espirro.
No ano passado, embora nenhum deles acreditasse em bruxas nem em Mercúrio retrógrado, o Pedro e o Tiago adoeceram com alguns meses de diferença!

O Miguel dirigiu-se ao médico de família da sua área de residência, que o sinalizou para o Hospital público.

Esperou, depois, 6 meses por uma consulta da especialidade.
Prescreveram-lhe exames com caráter de urgência, pelos aguardou 2 meses.
Quando finalmente foi diagnosticado, tinha passado quase um ano cheio de dores, sem poder jogar à bola nem fazer o resto da sua vida normal.
E ainda tinha que ser operado…! Não havia vagas para os próximos 10 meses.

O Tiago tinha Seguro de Saúde.

Conseguiu consulta da especialidade num Hospital privado para a própria semana em que sentiu as primeiras queixas.
Realizou os exames necessários no período de 15 dias.
Foi-lhe explicado que deveria ser operado urgentemente, o que conseguiu fazer antes do final do mês.
Recuperou completamente em poucas semanas.

Seguro Saúde

Valeu a pena ter o seguro!

E a sua Saúde? Quanto pode esperar?
Contacte-nos

Temos o Seguro – pela sua Saúde.

Partilhar:

Mais artigos

Seguro de Viagem

Seguro de Viagem: Vantagens

Sabe que mesmo em viagem deve estar protegido por um seguro?
O Seguro de Viagem oferece proteção contra vários imprevistos que podem ocorrer durante as férias, como cancelamento de voos, perda ou furto de bagagem, doenças e emergências médicas – em Portugal ou no estrangeiro.

Cobertura de Fenómenos Sísmicos

Cobertura de Fenómenos Sísmicos – Porque a sua casa (não) pode cair

A maioria dos portugueses não protege adequadamente o seu bem mais precioso, ou seja, a sua habitação própria. Seja por razões económicas, desconhecimento ou descuido, são menos de 30% os Seguros Multirriscos Habitação com cobertura de fenómenos sísmicos contratados (segundo dados das seguradoras Tranquilidade e Una).

Tem sugestões para nós?